O ensino do Inglês passará a ser uma prática transversal a todas as idades, desde o berçário, com o objetivo de caminharmos para a um ensino bilingue.
 
PORQUÊ?
A vantagem que as crianças mais pequenas biologicamente possuem para apreender com naturalidade as regras fonológicas e gramaticais de uma língua atinge o seu pico antes de completarem três anos. Esta capacidade está menos condicionada pelo treino auditivo que o adulto já tem para percecionar sons de acordo com a sua língua e podemos aproveitar a espontaneidade natural das crianças para a experimentação, a qual, com o passar do tempo, vai sendo substituída pelo receio de errar perante os outros. Hoje sabemos também que a aprendizagem precoce de uma língua estrangeira é potenciadora da aquisição e expressão da própria língua materna.
COMO?
Queremos que o primeiro contacto das crianças com a língua inglesa ocorra de forma natural, agradável e estimulante, incutindo, em cada uma delas, uma atitude positiva em relação à aprendizagem, sem interferir nas suas rotinas e de forma crescente com a idade das crianças. Nestes momentos, as crianças estarão sobretudo envolvidas em canções, jogos, rimas e histórias contadas e cantadas exclusivamente em Inglês. Em todas as salas, vamos criar um clima onde as crianças vejam ser despertada a sua curiosidade natural para comunicar em inglês, através destas atividades, realizadas em pequenos grupos e de forma envolvente e interativa, privilegiando sempre o contexto lúdico como condutor destas experiências de aprendizagem.
Acreditamos fortemente neste projeto, aliás no âmbito do reforço da aprendizagem do Inglês transversal a todo o percurso escolar e que tem sido acentuado nos últimos anos nas escolas portuguesas. Para que possam saber mais sobre o projeto, antes de termos a oportunidade de conversar pessoalmente, anexamos a fundamentação do nosso projeto (“A língua inglesa no currículo Saídos da Casca”) e um conjunto de respostas a perguntas frequentes.